quarta-feira, 29 de dezembro de 2021

3 IDEIAS DE JONNY QUEST QUE FORAM APROVEITADAS EM SCOOBY-DOO


Quem já fez qualquer pesquisa sobre a situação em que a Hanna-Barbera se encontrava nos anos 60 sabe que a empresa tentou inovar de uma forma que não deu muito certo e depois teve que migrar pra outro tipo de inovação que deu mais certo. Mas, pra quem não tem ideia do que eu quis dizer com isso, vamos explicar melhor:
Até o início dos anos 60, a Hanna-Barbera tinha trabalhado basicamente com desenhos animados focados em comédia. E teve sucessos como Os Flintstones (1960) e Os Jetsons (1962).
Mas, na mesma época, a empresa decidiu investir em desenhos que fossem mais focados em aventura do que em comédia. E assim surgiram seriados como Jonny Quest (1964) e Frankenstein Jr. (1966).
Só que isso não deu lá muito certo: reclamações de pais e mães chegavam o tempo todo, se queixando do excesso de violência desses desenhos, que mostravam inclusive mortes de personagens.
Então, a Hanna-Barbera reformulou aquilo que ela pretendia lançar como desenhos de aventura: misturando o nível de comédia dos Flintstones com o nível de aventura de Jonny Quest, mas ao mesmo tempo tirando as cenas de violência explícita que tinham causado polêmica, a empresa lançou Scooby-Doo, Cadê Você? (1969), lembrado como um dos maiores sucessos da Hanna-Barbera até hoje.
E não por acaso, situações vistas em 3 episódios de Jonny Quest serviram pra inspirar 3 episódios de Scooby-Doo.
Vamos ver quais?
A maior parte do 1º episódio de Jonny Quest (O Mistério dos Homens-Lagartos), se passa no Mar dos Sargassos, retratado como um aglomerado de destroços de várias embarcações afundadas ali nas mais diferentes épocas.
E uma quadrilha de terroristas tinha se instalado ali secretamente pra praticar seus crimes.
No 3º episódio de Scooby-Doo (Uma Pista para Scooby-Doo), vemos o Cemitério dos Navios, outro aglomerado de destroços de várias embarcações afundadas ali nas mais diferentes épocas.
E uma quadrilha de traficantes de barcos tinha se instalado ali secretamente pra praticar seus crimes.
No 12º episódio de Jonny Quest (Magia Negra), um bandido chamado Korbay se passou por um praticante de magia negra e usou bonecos de vodu pra praticar atos de terrorismo numa comunidade isolada e assim acobertar um crime.
No 13º episódio de Scooby-Doo (Feitiço contra o Feiticeiro), um assaltante de banco chamado Zeb se fantasiou de feiticeira e usou bonecos de vodu pra espantar os moradores de uma comunidade isolada e assim acobertar um crime.
No 17º episódio de Jonny Quest (O Lobisomem), uma quadrilha de traficantes de ouro se instalou numa serralheria às margens de um rio numa região florestal. E eles passavam o ouro em frente dentro de troncos ocos que eram lançados ao rio.
Pra manter a coisa em segredo, um dos bandidos, chamado Pierre, se fantasiava de lobisomem e atacava os eventuais curiosos que passassem lá por perto.
No 24º episódio de Scooby-Doo (Quem é que está com Medo Aí?), uma quadrilha de traficantes de ovelhas se instalou num moinho abandonado às margens de um rio numa região florestal. E eles passavam as ovelhas em frente dentro de barris de madeira que eram lançados ao rio.
Pra manter a coisa em segredo, um dos bandidos também se fantasiava de lobisomem e atacava os eventuais curiosos que passassem lá por perto.

💥💥💥

Outras ocasiões em que a Multibússola já falou sobre...

FRANKENSTEIN JR.


JONNY QUEST




OS FLINTSTONES


OS JETSONS



SCOOBY-DOO


Até 2022!

terça-feira, 28 de dezembro de 2021

ABELHAS ASSASSINAS

título original: Killer Bees
título brasileiro: Abelhas Assassinas
ano de lançamento: 2002
países: Canadá / Estados Unidos
elenco principal: C. Thomas Howell, Fiona Loewi, Tracy Nelson
direção: Penelope Buitenhuis
roteiro: Dana Stone

No interior dos Estados Unidos fica uma cidade que tem a produção de mel como a sua principal atividade comercial.
O Xerife Lyndon sempre morou ali e conhece todos os habitantes mais velhos. E assim, ele acaba se tornando profissionalmente relapso, visto que, sempre que surge algum problema, ele fica com pena das pessoas envolvidas e nunca prende ninguém.
Além de entrar num processo de divórcio que não ata nem desata, ele tem um problema mais sério pra resolver: 1 homem e algumas vacas apareceram mortos, ferroados por abelhas.
Uma especialista em insetos chamada Riley analisa as abelhas encontradas no cadáver do homem e conclui que são uma raça de abelhas africanas. E ela diz que alguns apicultores ambiciosos têm usado essas abelhas em vez de abelhas mais comuns nos seus processos de polinização.
A forma de evitar que apareçam mais vítimas seria mandar os apicultores fecharem as suas abelhas nas colmeias até 2ª ordem. Mas, quando o Lyndon diz isso em público, ninguém dá a mínima pra ele.
Além disso, vai acontecer uma festa municipal nos próximos dias e o prefeito não quer que nada atrapalhe as comemorações.
Como parece que não adianta nem alertar a população, só resta ao Lyndon e à Riley esperar que a desgraça aconteça e aí ver na hora o que vai dar pra fazer.

Você tá procurando um terrorzão? Já posso adiantar que vai se decepcionar com Abelhas Assassinas: é um filme de terror bem light. Claro que as abelhas atacam e matam vários personagens, mas pouca coisa é mostrada explicitamente.
Além de meia dúzia de cenas completamente desnecessárias, também tem alguns personagens que fazem coisas idiotas, como uma multidão que, querendo fugir do enxame, corre exatamente pro lugar fechado onde as abelhas se concentraram (?!).
Mas não chega a ser uma comédia involuntária, porque as babaquices que o filme mostra são aquelas que nem fazem você rir (nem sem querer).
As abelhas usadas nas gravações são de verdade? Bom, até aparecem algumas abelhas de verdade. Mas 90% delas são CGI. E na maioria das cenas são bem mal feitas.
É um filme trash? Não exatamente. Eu classificaria mais como um ‘filme bobo’.
Mais informações sobre Abelhas Assassinas? Lá vai:


Até a próxima!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2021

KENJI OHBA

O japonês Kenji Ohba é bem conhecido por qualquer fã de seriados nipônicos de aventura dos anos 80.
Se a gente se lembrar só do Policial do Espaço Gyaban (ou Gavan ou Gaban ou Gabin, de acordo com diferentes tradutores), que sem dúvidas foi o personagem mais famoso dele, já vale lembrar que esse herói protagonizou Space Cop (1982); voltou como personagem coadjuvante em Sharivan, o Guardião do Espaço (1983); e ainda reapareceu no filme Uchu Keiji Gyaban Za Mubi (2012), que continua a história da Trilogia Uchu Keiji.
Além disso, ele interpretou o guerreiro azul Daigoro em Denshi Sentai Denziman (1980); apareceu em 2 episódios de Metalder, o Homem-Máquina (1987); fez uma participação especial em 1 episódio Jiraiya, o Incrível Ninja; e fez outra participação especial em 1 episódio de Kamen Rider Black RX (ambos de 1988).
E quanto às produções de terror?
Bom, consta no IMDB que o Kenji participou do elenco de Daikaiju Gamera (1965) e que esse é um filme de terror. Mas eu vi o filme, não consegui identificar ele em nenhuma cena ali e, a meu ver, aquilo não é um filme de terror. Fazendo força, dá pra classificar isso como um filme de ‘terror light’. Mas, como eu disse, tá lá no IMDB registrado dessa forma.
Mas enfim: em 2003, o Kenji apareceu em Batoru Rowaiaru II: Chinkonka... Na verdade, isso é um filme de aventura. Só que as cenas de violência explícita são tão escabrosas que alguns sites classificam ele como um filme de terror.rsrs
Mais informações sobre o ator? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções japonesas’ que você acha posts sobre Denziman, Jiraiya, Metalder, RX, Sharivan, Space Cop e Uchu Keiji Gyaban Za Mubi.
Até a próxima!

sábado, 25 de dezembro de 2021

O HOMEM DO LUAR

título original: The Moonlight Man
título brasileiro: O Homem do Luar
ano de lançamento: 2016
país: Estados Unidos
elenco: Casey Fichtner e Philip Kreyche
direção e roteiro: Danny Donahue

Uma mulher tá andando sozinha por uma rua deserta de noite, indo pro estacionamento onde o carro dela ficou. Até que, olhando pro lado, ela vê um vulto bizarro, com unhas enormes e virado de frente pra ela.
A mulher consegue andar até o carro, abrir a porta e até mesmo entrar. Mas as situações anormais que se seguem mostram que ela não se encontra em segurança...

De acordo com alguns sites, The Moonlight Man foi exibido em alguns festivais do Brasil com o título traduzido de O Homem do Luar. Mas achei pouquíssimas informações sobre onde ele foi exibido.
Bom, esse curta completou 5 anos de lançamento no YouTube em Outubro.
O Homem do Luar surgiu da ideia do diretor Danny Donahue fazer um filme com um monstro que representasse o medo que as pessoas (principalmente as mulheres) têm de andar sozinhas por ruas desertas e escuras e de não terem como chamar ajuda se acontecer alguma coisa.
O filme teve uma continuação (2017), que é outro curta tendo o mesmo monstro como vilão.
Mais informações sobre O Homem do Luar? Lá vai:


ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Bom, desde o início de Outubro, a Multibússola tem apresentado séries homenageando produções que esse ano completaram 20, 15, 10 e 5 anos. Mas esse post aqui foi o último dessas séries.
As produções indicadas daqui pra frente vão ser as lançadas do ano 2000 em diante, tentando seguir a ordem de um ano pro outro, como sempre foi aqui no blog.
Até a próxima!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

KEN NISHIDA

O japonês Ken Nishida talvez seja mais lembrado entra os fãs brasileiros de metal heroes por ter interpretado o vilão San Dorba em Space Cop (1982) e feito uma ponta em Jiban (1989). E ele é realmente um ator mais de seriados de televisão do que de filmes.
E a única produção de terror de que ele participou até hoje foi um filme chamado Jigoku, lá no início da carreira dele.
Mais informações sobre o Ken? Lá vai:












E dê uma clicada aí do lado em ‘metal heroes’ que você acha posts sobre Jiban e Space Cop.
ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

O PORTEIRO DO DIA

título original: O Porteiro do Dia
ano de lançamento: 2016
país: Brasil
elenco principal: Carlos Eduardo Ferraz, Edilson Silva, Fábio Leal
direção e roteiro: Fábio Leal

Um cara chamado Marcelo mora num condomínio popular do Recife. E aparentemente ele não quer se envolver muito com nada nem com ninguém, embora teja sempre à procura de novas diversões: chega bêbado de baladas e se afasta dos novos parceiros dele na 1ª oportunidade depois que ficar com eles perde a graça.
E quem tá na mira dele atualmente é o Márcio, o porteiro responsável pelo condomínio onde ele mora no turno do dia.

O Porteiro do Dia é um curta-metragem de 25 minutos que completou 5 anos de lançamento em Novembro.
Honestamente e com toda sinceridade, esse filme foi feito exclusivamente com a intenção de agradar ao público gay masculino. Se você não faz parte desse público ou então não tem muita curiosidade de ver esse curta, pode esquecer ele e procurar outra coisa.
Bom, O Porteiro do Dia não é um filme pornô (não tem cenas reais de sexo), mas tem várias cenas de nudez masculina total e de sexo simulado... Sabem aqueles filmes que a Bandeirantes costumava exibir no Cine Privê? Bom, é mais ou menos aquilo em versão gay.
E tudo bem que em curtas-metragens a gente nunca espera histórias muito detalhadas, simplesmente porque não há tempo pra isso. Mas a história desse filme aqui não se desenvolve em nada: a sinopse que vocês viram lá em cima é praticamente o roteiro todo.
Então, pra dizer a verdade, O Porteiro do Dia se preocupa mais em satisfazer as fantasias de alguns gays, como convencer um homem mais rústico a ‘experimentar a coisa’.
Não estou falando mal do filme; só estou explicando que ele se propõe a mostrar só uma coisa específica voltada pra um público específico e acabou, certo?
Bom, o diretor e roteirista Fábio Leal faz uma ponta aqui como um amigo do Marcelo.
Em 2017, O Porteiro do Dia foi acoplado a outros curtas-metragens e lançado junto com eles no longa-metragem Furious Desires.
Mais informações sobre o filme? Lá vai:


ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

terça-feira, 21 de dezembro de 2021

KEITH D. ROBINSON

O kentuckiano Keith D. Robinson talvez seja mais conhecido no Brasil por ter interpretado o ranger verde da 8ª temporada de Power Rangers (2000).
Embora já tenha trabalhado em filmes e seriados de basicamente todos os gêneros, foram poucas as produções de terror em que ele se envolveu até hoje.
Na verdade, foram só em 2 (e só em 1 como ator):
Em 2003, o Keith apareceu em Mutação 3: O Sentinela (uma das continuações da franquia lançada em 1997).
E no ano seguinte, uma música gravada por ele foi um dos temas do filme Blade Trinity (uma das continuações de outra franquia, lançada em 1998).
Mais informações sobre o Keith? Lá vai:







Até a próxima!

domingo, 19 de dezembro de 2021

O MASSACRE NO MOINHO

título original: The Windmill Massacre
título brasileiro: O Massacre no Moinho
ano de lançamento: 2016
país: Países Baixos
elenco principal: Adam Thomas Wright, Bart Klever, Charlotte Beaumont
direção: Nick Jongerius
roteiro: Chris W. Mitchell, Nick Jongerius, Suzy Quid

Há muitas e muitas décadas, no interior dos Países Baixos, existia um moleiro (ou seja, um operador de moinho) chamado Hendrik que vendeu a alma ao diabo, começando a fazer sacrifícios humanos por causa disso. E quando os habitantes de uma cidade próxima descobriram isso, tacaram fogo no moinho em que esse moleiro satanista trabalhava com ele dentro.
Quando o Hendrik chegou ao Inferno, o diabo transformou ele numa espécie de demônio serviçal, encarregado de matar pecadores que não se arrependem e levar eles pro Inferno. E colocou ao lado dele outro demônio de aspecto físico inofensivo que mata os inocentes e os arrependidos, já que o Hendrik não tem poder pra fazer mal a esses.

Essa lenda, lançada pelo filme O Massacre no Moinho, revela ser verdadeira quando um ônibus cheio de turistas de vários países aparentemente pifa numa estrada deserta numa floresta dos Países Baixos ao anoitecer.
Enquanto procuram ajuda e não encontram, os passageiros do ônibus vão revelando que quase todos eles já mataram alguém ou já provocaram a morte de alguém por irresponsabilidade. E a maioria ali nunca se arrependeu do que fez. Ou seja, o destino reuniu eles ali pra serem levados pro Inferno pelo Hendrik.
Além disso, eles nem fazem ideia de que o outro demônio, aquele que mata os inocentes e os arrependidos, se encontra ali entre as pessoas do grupo, demonstrando total candura. E depois que o Hendrik tiver matado todos os culpados ali presentes, ele não pretende deixar os outros vivos...
O Massacre no Moinho completou 5 anos de lançamento em Abril. E é um filme que, curiosamente, engana o expectador nos primeiros minutos: a história começa a se organizar como se fosse um slasher de floresta; mas, assim que o monstro começa a agir, a coisa já descamba de vez pro terror sobrenatural.
Esse filme também foi o 1º longa do Nick Jongerius. E ele diz que sempre quis fazer um filme de terror sobre um moinho, já que sempre achou essas construções assustadoras.
Levando em conta que o filme foi falado em Inglês em vez de Holandês e lançado nos próprios Países Baixos com o título em Inglês, The Windmill Massacre, em vez do que deveria ser em Holandês, Slachting in een Windmolen, fica evidente que ele foi feito com a intenção de ser lançado internacionalmente.
Tem bons momentos de ação e suspense e nada de comédia.
Mais informações sobre O Massacre no Moinho? Lá vai:


ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

sábado, 18 de dezembro de 2021

KEANU REEVES

O libanês (naturalizado canadense, estadunidense e inglês) Keanu Reeves já apareceu em basicamente todos os gêneros de filmes. E entre os maiores astros de Hollywood, ele é um dos que tem sido vistos em filmes de terror quase desde o início da carreira.
Em 1992, ele apareceu em Drácula de Bram Stoker, considerado a maior superprodução inspirada no livro desse autor (1897).
No ano seguinte, o Keanu teve um pequeno personagem na comédia de terror Freaklândia: O Parque dos Horrores.
Em 1997, ele protagonizou O Advogado do Diabo.
No ano 2000, o Keanu interpretou o vilão principal do Observador e também fez parte do elenco do Dom da Premonição.
Em 2005, ele protagonizou Constantine.
E em 2016, o Keanu apareceu em Amores Canibais e em Demônio de Neon.
Mais informações sobre o ator? Lá vai:


Até a próxima!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

MT / DR. MARCO TÚLIO CAVALCANTI

títulos originais: MT / Dr. Marco Túlio Cavalcanti
ano de lançamento: 2016
país: Brasil
elenco, direção e roteiro: Marco Túlio Cavalcanti

Desde 2016, o urologista/andrologista Marco Túlio Cavalcanti mantém no YouTube o canal Dr. Marco Túlio Cavalcanti (originalmente, o canal se chamava MT. Mas depois ele mudou pro nome atual).
Nos últimos 5 anos, esse tem sido um canal especializado em tirar dúvidas sobre o aparelho sexual masculino.
Mais informações sobre o canal? Lá vai:









ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

terça-feira, 14 de dezembro de 2021

KANE HODDER

O californiano Kane Hodder é um dos grandes monstros sagrados do Cinema de Terror do final do século XX e início do XXI.
Por pouco que o nome dele não é um sinônimo de Jason Voorhees. Afinal, o Kane é mais lembrado (especialmente entre os fãs de terror) principalmente por ter interpretado esse vilão nos filmes Sexta-Feira 13 Parte 7: A Matança Continua (1988), no qual ele também foi coordenador de dublês; Sexta-Feira 13 Parte 8: Jason Ataca em Nova York (1989); Jason vai para o Inferno: a Última Sexta-Feira (1993); e Jason X (2001) no qual ele também foi coordenador de dublês, que tiveram como origem o clássico Sexta-Feira 13 (1980).
É que, embora o Jason tenha sido interpretado por vários atores diferentes durante todos os filmes em que ele apareceu, foi o Kane que interpretou ele na maioria das vezes.
E assim, ele não costuma ser esquecido em produções derivadas dessa série cinematográfica...
Em 2004, foi lançado um documentário sobre a franquia chamado Friday the 13th Chronicles. E o Kane tava lá.
Em 2009, foi lançado um telefilme falando sobre o personagem chamado His Name Was Jason: 30 Years of Friday the 13th. E o Kane também tava lá.
Em 2013, foi lançado um documentário sobre o personagem chamado Crystal Lake Memories: The Complete History of Friday the 13th. E o Kane também tava lá.
E em 2021, foi lançado outro filme inspirado na franquia chamado 13 Fanboy. E o Kane também tava lá.
E quanto às outras produções de terror? Afinal, claro que esse tá muito, mas muito longe de ser o único personagem que o Kane já teve em produções de terror. Até porque ele tem todas as características necessárias pra dar vida a esse tipo de personagem: alto, abrutalhado e com formação de dublê.
Bom, a estreia dele na área foi em 1980, quando ele apareceu em Alligator interpretando... o jacaré gigante! É sério. Em algumas cenas em que a câmera fechava no jacaré mais de perto, era o Kane que tava dentro do monstro, manipulando ele.
Vale lembrar que, em 1991, o Kane apareceu em Alligator 2: A Mutação, a continuação do outro.
Ainda em 1984, ele trabalhou como dublê em Quadrilha de Sádicos 2.
No ano seguinte, ele foi dublê e coordenador de dublês da comédia de terror A Casa do Espanto. E seguiu em frente com os demais filmes da franquia: ele foi ator, dublê e coordenador de dublês em A Casa do Espanto II (1987); ator em em A Casa do Espanto III (1989); e ator e coordenador de dublês em A Casa do Espanto IV (1992).
Em 1987, o Kane foi ator e dublê em Condenação do Além. E também foi visto em 1 episódio do seriado Além da Imaginação.
No ano seguinte, ele trabalhou como dublê em A Passagem e como dublê e coordenador de dublês em Cidade Fantasma.
Em 1989, o Kane trabalhou como dublê e coordenador de dublês em Abismo do Terror.
No ano seguinte, ele participou do documentário The Horror Hall of Fame e trabalhou como coordenador de dublês em O Massacre da Serra Elétrica 3. E também trabalhou como ator e coordenador de dublês em Os Ghoulies vão ao Colégio.
Em 1992, o Kane trabalhou como ator em Sem Refúgio e como dublê em Waxwork II: Perdidos no Tempo.
No ano seguinte, Pumpkinhead - O Retorno, a continuação da Vingança do Diabo (1988), contou com ele no elenco.
Em 1995, o Kane apareceu em Scanner Cop II. E também trabalhou como ator e coordenador de dublês em Metalbeast e como dublê em Seven.
Em 1997, ele trabalhou como ator em O Mestre dos Desejos, como dublê em Spawn e como coordenador de dublês em O Hotel dos Fantasmas.
No ano seguinte, o Kane trabalhou como ator e coordenador de dublês em Colheita Maldita 5 - Campos do Terror. E também apareceu em Watchers Reborn.
Em 1999, ele trabalhou como dublê em A Mão Assassina.
Em 2003, o Kane foi visto em Lobisomem Solteiro Procura e em 2 capítulos do seriado Jovens Bruxas.
Em 2005, ele foi ator e coordenador de dublês de Rejeitados pelo Diabo. E também foi atore em 2001 Maníacos.
No ano seguinte, o Kane se envolveu com outra franquia de terror bem marcante na carreira dele: ali ele interpretou o vilão Victor Crowley no slasher moderno Terror no Pântano, dando vida ao mesmo personagem nas 3 continuações que o filme teve (2010, 2013 e 2017). E vale lembrar que ele foi coordenador de dublês nos 3 primeiros filmes da franquia.
Em 2011, foram lançados documentários sobre a franquia chamados First Look: Hatchet II, Hatchet II: Behind the Screams e Hatchet II: Meet the FX Team. E o Kane tava lá.
Em 2013, foram lançados outros 2 documentários sobre a franquia, chamados Hatchet III: Raising Kane e Hatchet III: Swamp Fun. E o Kane também tava lá.
Ainda em 2006, ele foi ator, produtor e coordenador de dublês de Fallen Angels. E também foi ator em Por Trás da Máscara: o Surgimento de Leslie Vernon e em Quarto 6.
No ano seguinte, o Kane protagonizou Dead Noon e Ed Gein: The Butcher of Plainfield e apareceu em O Nascimento. E também trabalhou como ator e dublê em Ilha Maldita.
No ano seguinte, ele protagonizou Sede de Sangue.
Em 2009, o Kane trabalhou como ator, dublê e coordenador de dublês em Old Habits Die Hard. E também apareceu em 5 capítulos do seriado de terror Fear Clinic.
No ano seguinte, ele apareceu no documentário Never Sleep Again: The Elm Street Legacy. E também foi ator e em coordenador de dublês em Pânico na Neve (esse filme é mais de suspense, mas tá creditado em alguns sites como “horror”).
Em 2011, o Kane foi visto nos filmes Chillerama, The Making of The Diary of Anne Frankenstein, The Afflicted e Exit 33, além de 1 capítulo do seriado Ghost Adventures. Também trabalhou como ator, produtor e coordenador de dublês em Monsterpiece Theatre Volume 1. E também trabalhou como ator e coordenador de dublês em The Family.
No ano seguinte, ele foi visto em Among Friends, Driving Lessons e Robin Hood: Ghosts of Sherwood. E também apareceu em 3 capítulos do seriado de terror Holliston.
Em 2013, o Kane protagonizou Exit to Hell.
No ano seguinte, ele protagonizou Alice D e Abandoned in the Dark e também aparecem em Nas Profundezas do Solo, Love in the Time of Monsters e Twiztid: Sick Man. E também trabalhou como ator e produtor em Fury: The Tales of Ronan Pierce e como ator e coordenador de dublês no slasher Charlie’s Farm.
Em 2015, o Kane foi visto em Muck. E voltaria na continuação Muck: Feast of Saint Patrick (2016).
Ainda em 2015, ele foi visto em 1 capítulo do seriado Eye on Entertainment, em 1 capítulo do seriado Nightmares e no seriado Adam Green’s Scary Sleepover. E também protagonizou Almost Mercy; foi ator e coordenador de dublês em Old 37; e foi ator, diretor e produtor executivo de The Killer & I.
Em 2016, o Kane foi ator e produtor de Chainsaw Maidens e Smothered.
No ano seguinte, ele trabalhou como ator em Death House e como ator e produtor executivo em An Accidental Zombie Named Ted.
Em 2018, o Kane apareceu no documentário de terror For the Love of Halloween e no curta-metragem The Intervention.
No ano seguinte, ele protagonizou Paralyzed with Fear, participou de Shed of the Dead e do documentário sobre filmes de terror In Search of Darkness e foi coordenador de dublês em Hanukkah.
Em 2020, o Kane apareceu em Stay Home e em The Good Things Devils Do.
E em 2021, ele protagonizou Knifecorp e apareceu em Death Breed, em Room 9 e no documentário Behind the Monsters.
Tem filmes novos do Kane prontos pra ser lançados, com os títulos provisórios de Arthur Prescott Promo, Balsan, Beaten Path, Dawn of 5 Evils, Dead by Midnight Y2Kill, Iron Lung, Jasper, Murders, Severed Road e Z Dead End. Mas as datas de lançamento ainda não tão definidas.
Esse realmente contribuiu com as produções de terror, hein!
Mais informações sobre o Kane? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘aventura’ que você acha posts sobre A Casa do Espanto, A Vingança do Diabo, Abismo do Terror, Metalbeast, Terror no Pântano e a franquia Sexta-Feira 13.
Até a próxima!

domingo, 12 de dezembro de 2021

BONECO DO MAL

títulos originais: Le Garçon / The Boy
título brasileiro: Boneco do Mal
ano de lançamento: 2016
países: Canadá / China / Estados Unidos
elenco principal: James Russell, Lauren Cohan, Rupert Evans
direção: William Brent Bell
roteiro: Stacey Menear

Uma mulher chamada Greta consegue um emprego como babá numa mansão isolada numa região florestal da Inglaterra, depois de terminar um namoro abusivo com um homem que batia nela e não queria deixar ela ir embora. E ele ainda tá procurando ela...
Ao chegar lá, ela se surpreende ao ver que os únicos moradores da casa são um casal de idosos que tratam um boneco de porcelana de tamanho humano chamado Brahms como se fosse uma criança de verdade. E ainda por cima, eles saem pra viajar no dia seguinte, deixando uma lista de regras sobre como a Greta deve cuidar do boneco!
A princípio, ela não liga muito pra isso. Mas começa a se apavorar quando encontra as roupas reviradas no quarto dela e objetos deixados em lugares da mansão diferentes de onde ela tinha deixado. E além disso, o próprio boneco começa a desaparecer dos cômodos da casa onde ela tinha deixado ele e reaparecer em outros!
Será que o boneco tem mesmo vida própria como os velhos davam a entender? Ou será que a Greta não se encontra tão sozinha na casa quanto ela pensa?

Produzido na China e nos Estados Unidos e filmado no Canadá, Boneco do Mal completou 5 anos de lançamento em Janeiro.
É um filme que, sem dúvida nenhuma, vai agradar a quem gosta de suspense, já que 2 terços dele se mantêm como uma história de suspense. Só lá no final mesmo é que os segredos do casal de idosos relacionados ao boneco são revelados.
É que nos últimos 20 minutos do filme acontece um plot twist: até ali, somos levados a pensar que se trata de um filme de terror sobrenatural; dali pra frente, o filme se transforma numa espécie de slasher dos anos 80 (e no mesmo instante dessa mudança, vêm as explicações que não tinham sido dadas até ali).
Boneco do Mal não é um filme de muita ação. Mas a tensão crescente a cada cena impede que ele fique tedioso.
Como a última cena deixa uma porta aberta pra uma continuação, todo mundo pensava que uma nova franquia slasher ia começar a partir dali. Mas não foi bem isso que aconteceu...
O filme realmente teve uma continuação (2020). Mas, além de ter muito pouca ligação com o original (além do próprio boneco, nenhum personagem do 1º filme volta a aparecer, havendo apenas algumas menções a eles e um stock footage do casal de velhos usado como flashback), esse 2º filme também mudou bastante o gênero usado até ali, abandonando por completo o slasher e mergulhando de cabeça no sobrenatural.
Mais informações sobre Boneco do Mal? Lá vai:


ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

sábado, 11 de dezembro de 2021

KAZUOKI TAKAHASHI

O japonês Kazuoki Takahashi é mais conhecido no Brasil por ter interpretado o Change Gryphon Hayate em Esquadrão Relâmpago Changeman (1985), além de ter aparecido como o herói Hako em Metalder, o Homem-Máquina (1987) e de ter feito participações simples em Comando Estelar Flashman (1986) e em Jiraiya, o Incrível Ninja (1988). E aparentemente, ele deixou a carreira de ator em 2012.
Enquanto tava na ativa, usando o nome artístico de Hiroshi Kawai, ele foi um ator mais de produções de aventura. Mas também chegou a participar de 1 único filme de terror: Inju Kyoshi II – Jis-Sha-Ban (1985).
Em 2008, ele também apareceu no seriado Kamen Raida Kiba, que tá classificado no IMBD como “horror”.
Mais informações sobre o Kazuoki? Lá vai:






E dê uma clicada aí do lado em ‘produções japonesas’ que você acha posts sobre Changeman, Flashman, Jiraiya e Metalder.
ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2021

ALIEN WORMS

título original: Alien Worms
título brasileiro: inexistente (inédito no Brasil)
ano de lançamento: 2016
país: Itália
elenco, direção e roteiro: Andrea Ricca

Hoje a Multibússola vai começar outra série: a gente vai lembrar as produções que tão completando 5 anos esse ano.
Vamos ver o que temos a dizer sobre a 1ª:

Um agente do Governo dos Estados Unidos (membro de uma instituição chamada U.F.O.B.I.) dirige sozinho por uma estrada de noite, rastreando um OVNI.
A nave cai atrás de uma casa vazia e o cara vai até lá, encontrando o OVNI destruído do lado da casa e o piloto alien morto sentado na poltrona de comando.
Depois, ele vê alguns casulos vazios que a nave transportava. E com óculos especiais, ele rastreia criaturas parecidas com vermes que saíram dali e entraram na casa...

Alien Worms é um curta-metragem escrito, dirigido e protagonizado pelo italiano Andrea Ricca, que se inspirou nos filmes O Ataque dos Vermes Malditos (1990) e MIB: Homens de Preto (1997) pra fazer isso aqui.
Alien Worms foi uma produção que ele fez sem fins lucrativos. Aliás, ele é o único ator que aparece em cena e só recebeu colaboração nos efeitos especiais, feitos pelo Emanuele Taddei e pelo Tom Drinovsky.
O filme tem algumas cenas simples de humor, como quando o protagonista chama um dos monstros com um assobio, como se fosse um cachorro.
Mais informações sobre Alien Worms? Lá vai:


ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

KARAN VEER MEHRA

O indiano Karan Veer Mehra é um ator mais de dramas e comédias. E foram raras as produções de terror em que ele se envolveu até hoje.
Apesar disso, a estreia dele na televisão foi exatamente em 1 episódio de um seriado de terror em 1995: Aahat.
E m 2014, o Karan apareceu no filme de terror Ragini MMS2.
Mais informações sobre o ator? Lá vai:












ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

terça-feira, 7 de dezembro de 2021

UROLOGIA ESPECIALIZADA

título original: Urologia Especializada
ano de lançamento: 2011
país: Brasil
elenco, direção e roteiro: André Milanezi Lorenzini

Esse ano se completam 10 anos que o urologista André Milanezi Lorenzini lançou no YouTube o canal Urologia Especializada, formado basicamente por vídeos com menos de 10 minutos (os mais longos do que isso são poucos), nos quais ele esclarece dúvidas em geral sobre os órgãos sexuais.
É um bom canal pra tirar dúvidas sobre ejaculação precoce, prevenção do câncer de próstata, cirurgias de fimose, frenulosplastia, parafimose e vasectomia.
Mais informações sobre Urologia Especializada? Lá vai:


Até a próxima!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

KARL URBAN

O neozelandês Karl Urban é mais conhecido pelas participações que teve interpretando vários personagens nos seriados Hércules e Xena, a Princesa Guerreira (ambos lançados em 1996) e também nos filmes O Senhor dos Anéis: as Duas Torres (2002) e O Senhor dos Anéis: o Retorno do Rei (2003).
Mas produções de terror não chegam a ser raras no currículo dele.
No ano 2000, o Karl estreou na área protagonizando Demônios: Toda a Verdade.
Em 2002, ele apareceu em Navio Fantasma.
Em 2005, o Karl protagonizou Doom: A Porta do Inferno.
Em 2009, ele participou do especial sobre filmes de terror Scream Awards 2009.
No ano seguinte, o Karl foi visto em Viagem do Medo.
Em 2011, ele fez parte do elenco de Padre.
E em 2013, o Karl participou de A Ascensão.
Mais informações sobre o ator? Lá vai:


Até a próxima!

sábado, 4 de dezembro de 2021

CONAN, O BÁRBARO (versão de 2011)

título original: Conan, the Barbarian
título brasileiro: Conan, o Bárbaro
ano de lançamento: 2011
países: Alemanha / Bulgária / Estados Unidos / Índia / Malta
elenco principal: Jason Momoa, Rachel Nichols, Stephen Lang
direção: Marcus Nispel
roteiro: Robert E. Howard (autor do texto original), Joshua Oppenheimer, Sean Hood e Thomas Dean Donnelly

Criada há muitos milênios atrás por uma seita de feiticeiros, uma máscara mágica pode conceder grandes poderes a quem se apossar dela. Mas o objeto foi quebrado em vários pedaços, que foram espalhados por diversas partes do Mundo.
O feiticeiro Khalar tem tentado juntar todos os pedaços da máscara, pensando em ressuscitar a esposa dele e se tornar o Rei do Mundo. E sabendo que o último pedaço ainda não encontrado se localiza numa aldeia de cimérios, ele ataca a aldeia e mata quase todos os habitantes, só poupando um homem e o filho dele, chamado Conan.
Acompanhado pela filha, a feiticeira Marique, o Khalar tortura o aldeão até ele entregar o pedaço da máscara a ele. E depois disso, ele abandona o homem e o menino pra morrer ali. Mas o Conan sobrevive e decide se vingar um dia...

Produzido na Alemanha, nos Estados Unidos e na Índia e filmado na Bulgária e em Malta, Conan, o Bárbaro completou 10 anos de lançamento em Agosto.
Bom, se alguém pensa que vai encontrar aqui um remake do clássico com o mesmo nome de 1982, lá vai um balde de água fria: isso aqui não é um remake, mas sim um reboot.
Esqueçam a outra versão da história, porque aqui o herói passa por outras aventuras e convive com outros personagens sem nenhuma ligação com o que a gente viu nos anos 80. Podemos dizer que é outra encarnação do Conan.
Eu não achei o filme ruim. Mas a maioria do público não gostou porque ele descaracterizou o personagem na forma como ele era lembrado pelos fãs desde os anos 80, colocando o herói aqui numa historinha de aventura mais simples do que se esperaria. Talvez até por falta de prática do diretor, já que o Marcus Nispel sempre se especializou mais em dirigir clipes musicais, tendo poucos longas-metragens no currículo dele.
Posso resumir dizendo o seguinte: se você é saudosista e fã do filme de 1982, você não vai gostar desse aqui; se você não tem nenhum vínculo sentimental com o personagem e curte um filme de aventura comum com um herói de espada em punho enfrentando feiticeiros e monstros, você vai gostar.
Mais informações sobre Conan? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções espanholas’ que você acha um post sobre a versão de Conan de 1982.
ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

JUSTIN NIMMO

O okie Justin Nimmo é mais conhecido no Brasil por ter interpretado o ranger prateado da 6ª temporada de Power Rangers (1998).
Ele deixou a carreira de ator em 2003, mas aparentemente tá com intenções de retomar, já que voltou a trabalhar como ator em 2021.
O Justin só apareceu até agora num único filme de terror: La Cabaña (2001).
Aliás, o personagem dele nesse filme se chama Justin mesmo.rsrs
Ainda não tive a oportunidade de ver o filme. Mas, pelas sinopses que encontrei, é mais um daqueles filmes de terror sobre jovens que vão passar um tempo numa cabana no meio de uma floresta e começam a ser mortos por... alguma coisa que eles encontram por lá.
Mais informações sobre o Justin? Lá vai:




Até a próxima!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

A MISSÃO PROIBIDA

título original: Apollo 18
título brasileiro: A Missão Proibida
ano de lançamento: 2011
países: Canadá / Estados Unidos
elenco principal: Lloyd Owen, Ryan Robbins, Warren Christie
direção: Gonzalo López-Gallego
roteiro: Brian Miller e Cory Goodman

O 1º homem a caminhar sobre o solo da Lua, em 1969, se chamava Neil Armstrong. E 3 novas missões à Lua foram canceladas em 1970. Mas, mesmo assim, uma última missão conhecida à Lua ocorreu em 1972.
Em 1974, as famílias de 3 astronautas americanos chamados John, Ben e Nate foram informadas de que eles iam cumprir missões em diferentes regiões da Terra. E pouco depois que partiram, a NASA afirmou que eles morreram em acidentes e em circunstâncias em que os corpos não podem ser recuperados.
Mas, em 2011, uma filmagem secreta foi postada num site da Internet. E as imagens ali revelaram que o destino dos 3 astronautas foi bem diferente do que dizia a explicação oficial da NASA: sem saber, eles foram usados como cobaias numa experiência que a NASA queria fazer na Lua. E o que eles encontraram explica bem por qual motivo 3 missões foram canceladas depois da 1ª e ninguém quis voltar lá depois daquela época...

Produzido nos Estados Unidos e filmado no Canadá, A Missão Proibida completou 10 anos de lançamento em Setembro.
Esse filme se inspira nas perguntas que algumas pessoas se fazem até hoje...
Se nos anos 60 houve tanto alvoroço da Humanidade pra viajar até a Lua, por que ninguém voltou mais lá depois de 1972? Será que é porque encontraram alguma coisa lá que quiseram manter em segredo? Ou será que é porque ficaram com medo de alguma coisa que vive lá querer vir pra Terra?
A Missão Proibida se mantém como uma história de suspense durante a maior parte, só partindo mesmo pro terror lá pela última meia hora.
É um filme que segue o estilo ‘found footage’, ou seja, foi feito como se os próprios personagens tivessem filmado a história, as filmagens se perderam deles por algum motivo e depois outra pessoa encontrou e publicou. Mas o principal buraco no roteiro é exatamente esse: se as imagens feitas ficaram na Lua e se ninguém nunca mais foi lá depois disso, como essas imagens vieram parar na Terra?
Como a história se passa nos anos 70, foram usadas câmeras dos anos 70, pra fazer as filmagens ficarem com uma aparência mais realista.
Não vou entrar em spoilers sobre o que exatamente acontece com os 3 astronautas na Lua. Mas posso dizer que, numa das primeiras versões do roteiro, a Lua seria habitada por gigantes de pedra. Só que o diretor não gostou do resultado final e mudou pra outra coisa diferente disso.
Posso indicar esse filme a quem gosta principalmente de suspense. Isso não falta aqui.
Por outro lado, se o que você quer ver é um filme cheio de cenas de violência explícita do início ao fim, já vou adiantando que A Missão Proibida não é pra você. O filme até tem algumas cenas splatter muito simples. Mas não passa disso.
Mais informações sobre A Missão Proibida? Lá vai:


ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

AS DUPLAS FEMININAS DO MAL DOS TOKUSATSUS OITENTEIROS


Tokusatsu. Palavra da Cultura Pop que é uma contração da frase japonesa “Tokushu kooka satsuei”, ou seja, “Filmagem com efeitos especiais”.
E tem gente que pega essa contração e ainda abrevia: fala “toku” em vez de “tokusatsu”.
Bom, como acho que já deu pra entender, o que é definido como tokusatsu é aquele gênero de seriados (ou, em menor quantidade, filmes) com pessoas de carne e osso, sobre heróis e/ou monstros passando por histórias de aventura e produzidos no Japão (ou coproduzidos entre o Japão e outro país).
E se você foi criança e/ou adolescente no Brasil nos anos 70, 80 ou 90, acho impossível que você não tenha no mínimo ouvido falar em alguns deles. Principalmente nos que foram produzidos nos anos 80, que foi a época que serviu como o epicentro do contato com esses programas através da TV aberta do Brasil (principalmente quem costumava ver a Rede Manchete naquela época sabe o que eu quero dizer rsrs).
E uma das características dos seriados japoneses de aventura dos anos 80 foi bastante comum no núcleo dos vilões: 2 personagens femininas que sempre andavam juntas e ocupavam o mesmo posto na quadrilha da qual elas faziam parte.
Pois é. Em quase todo tokusatsu dos anos 80, uma dessas duplas femininas tava lá no time do mal.
A função dessas personagens variava um pouco de um seriado pro outro. O principal ponto em comum entre elas que eu observo é que essas vilãs rarissimamente ocupavam um posto de liderança muito alto na organização da qual elas faziam parte. Geralmente elas só tinham autoridade pra mandar nos monstros e nos soldados da organização.
Elas apareciam pela 1ª vez sempre no mesmo episódio e morriam quase na totalidade das vezes também no mesmo episódio (e muitas vezes, na mesma cena).
E na hora de encarar os heróis no campo de batalha, elas geralmente eram vistas junto com algum vilão que ocupava um posto mais alto na organização, cada uma de um lado dele, quase sempre usando roupas parecidas, mas de cores diferentes. E mesmo quando não existia outro vilão presente, era raro ver uma dessas vilãs sozinha em alguma cena, sem a outra junto dela.
Algumas dessas vilãs eram guerreiras, outras eram só espiãs e outras funcionavam mais como parte da decoração, já que não faziam nada ou quase nada na prática além de ladear outro vilão.
Bom, vamos ver de quem exatamente a gente tá falando?
BERA & BESU
Em Goggle Five, os Guerreiros do Espaço (1982), elas eram originalmente 2 bonequinhas que ficavam dentro do sarcófago do Comandante Desmark enquanto ele dormiu lá dentro.
Quando acordou, o vilão deu vida à Bera e à Besu e fez elas crescerem até o tamanho humano, pra que passassem a trabalhar como as aias dele.
GASH & SHADOW
Em Spielvan (1986), essas vilãs foram definidas pelo protagonista do seriado como “guerreiras mutantes bio”... Embora ele nunca explique o que é isso, dá a entender que se trata de um tipo superior de guerreiro mutante, com algumas partes do corpo cibernéticas.
A Gash e a Shadow trabalhavam como espiãs do Império Water, quase sempre atuando sob o comando da Lai.
KARA & MARA
Em Black Kamen Rider (1987), elas eram 2 mutantes que o Shadow Moon criou com a própria energia dele, já nos últimos episódios do seriado.
E ele fez isso só pra elas fazerem parte da decoração do Santuário de Gorgom, já que, durante 90% da vida da Kara e da Mara, elas só ficavam paradas à direita e à esquerda do Shadow Moon olhando o circo pegar fogo enquanto os outros vilões é que agiam de fato. E podem somar a isso o fato de que elas nunca falaram nenhuma palavra em nenhum episódio do seriado.
KENON & MARSHAL
Em Jiban (1989), elas começaram muito bem hierarquicamente, ocupando um posto de liderança em Baiolon inferior apenas ao próprio Dr. Jean-Marie. Mas foram desbancadas quando o Jean-Marie criou a Mado-Garbo, fazendo dela a 2ª no comando depois dele.
Mesmo assim, até o último episódio, a Kenon e a Marshal nunca deixaram de ser personagens bem atuantes na história, trabalhando ao mesmo tempo como guerreiras, espiãs e carrascas (eram elas que matavam os membros traidores da organização).
KIRA & MIRA
Em Denshi Sentai Denziman (1980), elas eram as aias da Rainha Hedorian, a Soberana de Beda. E embora não fossem guerreiras, elas também iam frequentemente ao campo de batalha pra observar as lutas contra os heróis.
Ao contrário de outros grupos de vilões do mesmo tipo, a Kira, a Mira e os outros membros de Beda formavam um clã no qual existia amizade sincera e apreço recíproco entre eles.
KIRT & URK
Em Comando Estelar Flashman (1986), elas eram as assistentes e guarda-costas dos 3 generais de Mess, ou seja, o Gals, a Néfer e o Wandar.
Embora nunca tenham tomado nenhuma atitude significativa ao longo da história, a Kirt e a Urk eram bastante agressivas e violentas na hora de meter a porrada nos inimigos.
MISS AKUMA 1 & MISS AKUMA 2
Em Sharivan, o Guardião do Espaço (1983), elas tinham 2 funções básicas entre os membros de Mad: fazer serviços de espionagem pra Dra. Porter e trabalhar como guarda-costas do General Gailer.
A Miss Akuma 1 e a Miss Akuma 2 são a única dupla mencionada aqui em que as personagens encontram seus destinos finais em episódios diferentes do seriado.
SECRETÁRIA K & SECRETÁRIA S
Em Metalder, o Homem-Máquina (1987), elas eram as secretárias do empresário milionário Makoto Dobara, trabalhando pra ele na sala presidencial do Colosso do Império Neroz.
Como o Makoto não era ninguém menos do que a identidade humana do Imperador Neroz, quando ele se transformava, a Secretária K e a Secretária S também passavam a usar roupas de guerreiras (inclusive, elas participavam do processo de transformação dele, fechando as persianas do escritório do vilão pra que a escuridão cobrisse ele no momento da mutação). Mas foram bem raras as vezes em que essas vilãs partiram pra porrada pessoalmente contra os heróis do seriado.
GURU & PURIMA
Em O Fantástico Jaspion (1985), elas eram originalmente membros da quadrilha dos Quadridemos, ao lado do Iki e do Zampa. Mas, com a destruição desses 2, passaram a atuar mais como espiãs e guerreiras do MacGaren, demonstrando mais dedicação a ele do que ao próprio Satan Goss.
Ao contrário dos seus colegas Iki e Zampa, a Guru e a Purima nunca tentaram cada uma atacar o Jaspion sozinha. Elas partiam pro combate sempre em dupla e, na grande maioria das vezes, escoltadas por soldados.
AMAZONA nº 1 & AMAZONA nº 2
Em Jaspion também existiu outra dupla feminina do mal, mas com infinitamente menos destaque do que a Guru e a Purima: a Amazona nº 1 e a Amazona nº 2 foram um par de guerreiras mutantes criadas a mando do MacGaren no 10º episódio e mortas pelo herói no mesmo episódio.

👹👹👹

Outras ocasiões em que a Multibússola já falou sobre...

BLACK KAMEN RIDER



DENZIMAN



FLASHMAN


GOOGLE FIVE


JASPION


JIBAN


METALDER



SHARIVAN




SIPIELVAN


Até Dezembro!