segunda-feira, 23 de março de 2020

LAURENCE OLIVIER

O inglês Laurence Olivier faleceu em 1989, devido a problemas nos rins.
Considerado um dos maiores atores da História da Inglaterra, ele apareceu principalmente em filmes épicos, entre os mais de 80 trabalhos que teve no cinema e televisão. Mas foram bem poucos os filmes de terror de que ele participou ao longo da carreira. Na verdade, foram só 2.
Em 1978, o Laurence apareceu no filme Os Meninos do Brasil, que segue a linha ‘cientista louco fazendo coisas absurdas e achando que tá certo’.
E no ano seguinte, ele foi visto no filme Drácula, uma versão das várias versões cinematográficas do livro do irlandês Bram Stoker (1897), sendo que essa versão é ambientada em 1913.
E outro filme do Laurence que eu já indiquei aqui foi Fúria de Titãs (1981).
Mais informações sobre o ator? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções maltesas’ que você acha o post sobre Fúria de Titãs.
Até a próxima!

sábado, 21 de março de 2020

KERWIN MATHEWS

O washingtoniano Kerwin Mathews faleceu em 2007, em consequência de um enfarte.
Ele é lembrado principalmente como um ator de filmes de aventura. Mas as produções de terror nunca foram estranhas ao currículo dele.
A 1ª experiência do Kerwin na área foi em 1957, em 1 capítulo do seriado de terror Matinee Theatre. E no ano seguinte, ele participou de outro capítulo do mesmo seriado.
Um filme de terror infantil foi protagonizado por ele em 1962. Se trata de Jack, O Matador de Gigantes.
Bom, no ano seguinte, o Kerwin protagonizou o filme Maníaco.
Em 1969, ele fez parte do elenco do telefilme Dead of Night: A Darkness at Blaisedon.
Em 1971, o Kerwin protagonizou Octaman.
Em 1973, ele interpretou o lobisomem do filme A Maldição da Lua Cheia.
E o canto do cisne do Kerwin também foi um filme de terror: Nightmare in Blood, em 1977. Depois disso, ele deixou a carreira de ator.
Mais informações sobre o Kerwin? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘minimonstros’ que você acha posts sobre Jack, O Matador de Gigantes e Octaman.
Até a próxima!

sexta-feira, 20 de março de 2020

JAMIE GILLIS

O novaiorquino Jamie Gillis (também creditado algumas vezes como Al Cianelli, Buster Hymen, Derald Delancy, Dorian Patch, Gary Paris, Jeri Niles, Joe Blow, John Howard, Peter Frederick e Ronny Morgan) faleceu em 2010, devido a complicações causadas por um câncer de pele.
Apesar de ter trabalhado em vários filmes como ator convencional, foi mais às produções pornô (de todos os tipos) que ele realmente se dedicou. E participações dele em produções de terror aconteceram tanto em filmes convencionais quanto em filmes pornô.
Os filmes de terror convencionais em que o Jamie apareceu foram Night of the Zombies (1981), Mente Diabólica (1987), Alien Space Avenger (1989) e Die You Zombie Bastards! (2005).
E os filmes de terror pornô em que ele apareceu foram The Defiance of Good (1975), A Cabana das Gatinhas, Reflexos de um Espelho Indiscreto (ambos de 1976), Desejos à Primeira Mordida (1978), Heavenly Desire (1979), Drácula Exótica (1980), O Anjo Negro do Sexo (1983), Blue Voodoo (1984) e Mummy Dearest (1990).
É interessante lembrar que o Jamie interpretou o Conde Drácula em 2 histórias diferentes: em Desejos à Primeira Mordida (no qual ele também trabalhou como diretor) e em Drácula Exótica.
Ambos são comédias de terror pornô, mais ou menos do mesmo tipo que Suckula (1973).
Mais informações sobre o Jamie? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘comédias’ que você acha um post sobre Suckula.
Até a próxima!

quinta-feira, 19 de março de 2020

HAYDEN RORKE

O novaiorquino Hayden Rorke faleceu em 1987, devido a um mieloma múltiplo.
Ele é mais conhecido no Brasil pelo seriado Jeannie é um Gênio (1965), no qual ele interpretava o Dr. Alfred Bellows.
O Hayden sempre foi mais um ator de comédias. Mas nos anos 50 e 60, ele apareceu em algumas produções de terror. Principalmente na televisão.
Em 1955, ele foi visto em 1 capítulo do seriado de terror Matinee Theatre.
Em 1961, o Hayden participou de 1 capítulo do seriado de terror Além da Imaginação e também de 1 capítulo do seriado de terror Thriller.
E a única vez em que ele fez parte do elenco de um filme propriamente dito de terror foi em 1964. Se trata de Quando Descem as Sombras.
Mais informações sobre o Hayden? Lá vai:


ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!

quarta-feira, 18 de março de 2020

HARRY REEMS

O novaiorquino Harry Reems (também creditado algumas vezes como Bob Walters, Bruce Gilchrist, Dan Stryker, Herb Streicher, Jim Greos, Peter Straight, Richard Hurt, Stan Freemont, Steve Foster e Tim Long) faleceu em 2013, devido a complicações causadas por um câncer de pâncreas.
Provavelmente, ele é mais conhecido no Brasil por ter participado do clássico pornô Garganta Profunda (1972), embora tenha participado de mais de 100 outros filmes pornô.
Na área do terror, Harry apareceu em Bacchanale (1970), Dark Dreams (1971), Rivelazioni di Un Maniaco Sessuale al Capo della Squadra Mobile (1972), Forced Entry, O Diabo na Carne de Miss Jones, The Case of the Full Moon Murders (esses 3 lançados em 1973), Sex Wish (1976), O Prazer da Vingança, To All a Goodnight (esses 2 lançados em 1980) e Indecent Itch (1985).
Em O Diabo na Carne de Miss Jones ele também foi produtor.
Claro que alguns desses filmes são filmes de terror pornô. E alguns até são comédias de terror.
O Harry declarou uma vez que o único filme da carreira toda dele que ele se arrependeu de fazer foi o Forced Entry, que, a meu ver, nem é um filme de terror, embora teja classificado pelo IMDB como “horror” (tem cenas de violência explícita, mas tá mais pra filme de psicopata assassino do que pra TERROR propriamente dito). Esse filme segue mais ou menos o estilo da pornografia PKF.
Embora não tenha feito parte do elenco original do filme de terror Romance Mortal (1972), algumas cenas em que ele aparece foram acrescentadas ao filme numa reedição que a produção recebeu.
Mais informações sobre o Harry? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘comédias’ que você acha um post sobre Garganta Profunda.
Até a próxima!

terça-feira, 17 de março de 2020

HARRY ANDREWS

O inglês Harry Andrews morreu em 1989, devido a uma overdose acumulativa de remédios (devido a um acidente que tinha sofrido com um cavalo em 1972, ele teve que passar a fazer uso frequente de vários remédios desde aquele ano).
Ele foi um ator basicamente de dramas e clássicos. Mas também teve participações na área do terror.
Em 1970, o Harry apareceu no filme O Desejável Mr. Sloane.
No ano seguinte, ele foi visto em Os que Chegam com a Noite.
Em 1972, o Harry fez parte do elenco de Burke & Hare e de Uma Fresta no Teto.
No ano seguinte, ele apareceu na comédia de terror As 7 Máscaras da Morte.
Em 1978, o Harry foi visto no filme O Toque da Medusa.
Em 1980, ele fez parte do elenco do filme A Maldição do Túmulo de Tutankhamen.
E no ano seguinte, o Harry protagonizou 1 capítulo do seriado de terror Tales of the Unexpected.
E outro filme de que ele participou e que eu já mencionei aqui foi Superman (1978).
Mais informações sobre o Harry? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções suíças’ que você acha o post sobre Superman.
Até a próxima!

sexta-feira, 13 de março de 2020

GUGU LIBERATO

O brasileiro Gugu Liberato (creditado como Augusto Liberato no início da carreira dele) faleceu em 2019, devido a ferimentos causados por um acidente doméstico.
Ele é lembrado principalmente como apresentador, fama que conquistou primeiramente com o Viva a Noite (1984), que abriu as portas pra vários outros programas que ficariam sob o comando dele no SBT e na Record.
Mas muita gente se esquece de que o Gugu também já teve uma discreta carreira como ator. E nessa carreira ele participou de uma comédia de terror infantil: Os Fantasmas Trapalhões (1987).
Mais informações sobre o ator? Lá vai:



E dê uma clicada aí do lado em ‘produções brasileiras’ que você acha um post sobre o Viva a Noite.
ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Bom, como esse assunto foi bastante discutido na Internet nos últimos meses, acho que cabe que eu manifeste a minha opinião aqui.
Quando o testamento do Gugu foi lido, a relação dele com a médica Rose di Matteo se tornou mais questionada do que nunca: ele nem sequer menciona ela no testamento!
Por que isso é estranho? Porque ela é a mãe biológica dos filhos dele. E pelo menos até uns 15 anos atrás, ele chegou a aparecer com ela em revistas de fofoca dando a entender que eles tinham uma relação romântica.
Inúmeras fontes começaram a publicar textos na Internet concluindo que o Gugu era gay e que a Rose funcionou só como uma ‘barriga solidária’ pra dar filhos biológicos a ele.
Só que, em 2011, o Gugu e a Rose assinaram um contrato deixando claro que as únicas relações entre eles eram de pai e mãe dos mesmos filhos, que esses filhos foram gerados através de inseminação artificial e que eles não tinham relações íntimas um com o outro.
Isso não são palavras que o vento leva, certo? Isso está escrito num contrato que ambos assinaram.
Mas, depois que o testamento foi lido e ficou claro que ela não ia receber nada, quis afirmar que tinha uma união estável com ele?!
Bom, suposições de que o Gugu era gay sempre existiram desde o início da carreira dele. E o que pelo menos ficou parecendo nesse caso aí é que ele de fato usou a Rose simplesmente como uma espécie de mãe de aluguel pra ele poder ter filhos, fingiu (pelo menos durante alguns anos) que tinha uma relação hétero com ela e no final ele tentou mais ou menos se livrar dela. Ou pelo menos é o que a gente entende juntando as pistas.
Se foi esse o caso, ela ficou puta da vida porque não recebeu nada dele no testamento e aí quis fazer parecer que tinha um casamento tradicional com ele pra tentar levar pelo menos alguns milhões (só que isso não cola muito, visto que ela mesma já assinou um documento confirmando que os filhos foram feitos através de inseminação artificial). E ela até disse que vai processar quem manchar a honra do Gugu afirmando que ele era gay.
Eu sugiro que ela tome mais cuidado com as palavras, né? Afinal, se ela afirmar que ser gay é uma desonra, quem vai acabar sendo processada por algum  grupo GLBT vai ser ela.
Mas o mais estranho de tudo isso é, se o Gugu realmente era gay, por que ele manteve esse casamento de fachada durante tantos anos?
Há 20 anos atrás, eu até entendo que um cara famoso fizesse isso. Mas hoje, que todos os famosos homossexuais e bissexuais do Ocidente tão saindo do armário, ele ainda queria continuar com isso por quê?
Bom, até a próxima!

quarta-feira, 11 de março de 2020

DENNIS PRICE

O inglês Dennis Price faleceu em 1973, devido a um enfarte.
Ele sempre foi um ator mais de dramas e comédias. Mas as produções de terror nunca foram raras no currículo dele.
Em 1945, o Dennis apareceu em A Morta Apaixonada.
Em 1956, ele foi visto na microssérie de terror Dr. Jekyll and Mr. Hyde.
Em 1961, o Dennis participou da comédia de terror What a Carve Up!
Em 1964, ele teve na comédia de terror A Casa dos Fantasmas e também em The Earth Dies Screaming.
No ano seguinte, o Dennis apareceu em O Feiticeiro de Zimba.
Em 1968, ele foi visto em 1 capítulo do seriado de suspense com pitadas de terror Sherlock Homes.
No ano seguinte, o Dennis participou de Crimes na Escuridão.
Em 1970, ele fez parte do elenco do filme O Horror de Frankenstein, projetado pra ser um remake da Maldição de Frankenstein (1957), mas que acabou tomando outro rumo.
No ano seguinte, o Dennis apareceu em As Filhas de Drácula e Vampiras Lésbicas.
Em 1972, ele protagonizou Drácula contra Frankenstein e também foi visto em Tower of Evil.
No ano seguinte, o Dennis participou das comédias de terror As 7 Máscaras da Morte e Hospital do Horror, além de Drácula, Prisioneiro de Frankenstein.
E em 1974, ele teve na comédia de terror O Filho de Drácula.
Mais informações sobre o Dennis? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘góticos’ que você acha um post sobre A Maldição de Frankenstein e Tower of Evil.
Até a próxima!

segunda-feira, 9 de março de 2020

CHARLES GRAY

O inglês Charles Gray faleceu no ano 2000 devido a complicações causadas por um câncer na garganta.
Provavelmente ele é mais conhecido no Brasil por ter interpretado o vilão Ernst Stavro Blofeld, em 007: Os Diamantes São Eternos (1971). Mas as produções de terror nunca foram estranhas à carreira dele.
Em 1962, o Charles foi visto em 1 capítulo do seriado de terror Out of This World.
O 1º filme propriamente dito de terror em que ele trabalhou foi As Bodas de Satã (1968).
Em 1973, o Charles apareceu nas comédias de terror As Sete Máscaras da Morte e Testemunha da Loucura.
No ano seguinte, ele fez parte do elenco do filme A Fera Deve Morrer, uma produção até hoje inovadora, entre outras coisas, por ser um filme policial em que você tem que descobrir não quem é o assassino da história, mas sim quem é o lobisomem.
Em 1975, o Charles apareceu em mais uma comédia de terror, The Rocky Horror Picture Show, e também em 1 capítulo do seriado de terror Thriller.
Em 1977, ele participou de Three Dangerous Ladies.
No ano seguinte, o Charles pôde ser visto no filme Convite à Morte.
Em 1979, o telefilme Schalcken, the Painter também contou com ele no elenco.
Mais informações sobre o Charles? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções inglesas’ que você acha um post sobre A Fera Deve Morrer.
Até a próxima!

sábado, 7 de março de 2020

CASEY DONOVAN

O nova-iorquino Casey Donovan (também creditado algumas vezes como Calvin Culver) trabalhou como ator pornô no ‘período pré-camisinha’, ou seja, transou com alguns milhares de pessoas sem nenhum tipo de proteção. E consequentemente, ele faleceu em 1987, devido a complicações causadas pela AIDS.
O único trabalho do Casey na área do terror foi o filme Dragula (1973), uma daquelas incontáveis comédias de terror sobre vampiros com cenas reais de sexo, da mesma época e mais ou menos do mesmo estilo que Suckula (1973).
Mais informações sobre o ator? Lá vai:








E dê uma clicada aí do lado em ‘comédias’ que você acha um post sobre Suckula.
Até a próxima!

quinta-feira, 5 de março de 2020

BERNARD ARCHARD

O inglês Bernard Archard foi morto por um enfarte em 2008.
Ele foi um ator principalmente de dramas e policiais. Mas as produções de terror foram relativamente comuns no curriculum dele.
A estreia do Bernard na área foi em 1958, em Corredores de Sangue.
Em 1960, ele apareceu na Aldeia dos Amaldiçoados.
Em 1966, o Bernard foi visto em 1 capítulo do seriado de terror Out of the Unknown.
Em 1968, ele participou de 1 capítulo do seriado de terror Mistery and Imagination, voltando em outro capítulo do mesmo seriado em 1970, interpretando outro personagem.
Também em 1970, o Bernard foi visto nos filmes Tortura de um Pesadelo e O Horror de Frankenstein.
A princípio, esse último pretendia ser um remake da Maldição de Frankenstein (1957). Mas o projeto foi mudado durante a fase de produção do filme. E assim, acabou ficando um filme só mais ou menos parecido com o filme anterior.
E outro filme de que o Bernard participou, que não é de terror, mas que eu já indiquei aqui no blog, foi Krull (1983).
Mais informações sobre o ator? Lá vai:


E dê uma clicada aí do lado em ‘produções inglesas’ que você acha posts sobre A Maldição de Frankenstein e Krull.
Até a próxima!

terça-feira, 3 de março de 2020

ALEX STONE

Como eu costumo fazer em Março, vou usar esse mês pra homenagear os atores de filmes de terror que já morreram. E o 1º vai ser o Alex Stone (também creditado algumas vezes como David Rey e Doug Hansen).
Embora ele tenha se especializado em filmes pornô, também chegou a fazer personagens menores em várias produções televisivas e cinematográficas. E a última foi o slasher Jackhamer (2004).
Curiosamente, depois do lançamento desse filme de terror, o Alex sumiu completamente tanto da mídia convencional quanto da indústria pornô.
A maioria dos sites que mencionam ele afirmam que ele faleceu em 2013, devido a complicações causadas pela AIDS.
Mais informações sobre o Alex? Lá vai:


ATENÇÃO: esse post é inédito! Não consta na Bússola do Terror!
Até a próxima!